Social Media Killer: cuidado, eles são perigosos

Social Media Killer: cuidado, eles são perigosos

Social Media Killers: eles são perigosos e estão soltos por aí... Hoje, ao buscar por alguns números sobre o Twitter para uma pesquisa pessoal sobre

[Como] contar a história de uma pequena empresa
Marketing de Conteúdo: E-book! Quem quer e-book! 3 por um e-mail.
4 passos preliminares para uma estratégia de mídia social

Social Media Killers: eles são perigosos e estão soltos por aí…

Hoje, ao buscar por alguns números sobre o Twitter para uma pesquisa pessoal sobre Social Media, me deparei com o seguinte comentário: “Cara, esquece isso, ninguém usa o Twitter. Ele morreu faz tempo.”

O mesmo jovem, que fez questão de expor o comentário, assassinando uma ferramenta que de morta não tem nada, se dizia, pelo menos no perfil, Analista de Social Media. Ah, esses rótulos…

O mesmo comentário absurdo foi curtido por mais de 100 outros membros do grupo em questão, grupo que, segundo o nome, é formado por especialistas em Social Media.

Abaixo, um gráfico que mostra como o Twitter, ferramenta cruelmente assassinada pelo jovem do grupo de especialistas, cresceu +710% em participação de audiência (RTs e favoritos) entre Janeiro de 2014 e abril de 2015. Em um próximo post eu pretendo abordar com mais calma esse assunto.

social-media-twitter

Fonte: ComScore (2015 Brazil Digital Future in Focus)

Para não perder mais o meu tempo por ali, eu apenas sai do grupo e continuei minhas pesquisas em outras redes, em outros grupos.Por esse mundão chamado internet… Ah, não é o meu objetivo aqui, divulgar nem o nome do grupo e nem o nome do Social Media Killer que matou o Twitter. Esse post é apenas para vocês refletirem sobre as fontes e profissionais que estão por aí.

Eu entendo que, às vezes, a falta de estudo e informação sobre determinados conteúdos espalhados por aí não é novidade. Principalmente sobre Social Media, um assunto que muda todo dia, toda hora. É mais fácil ler um infográfico e logo compartilhar pra mostrar que você está envolvido com a profissão, do que realmente parar pra pesquisar de verdade (tentem não ler esse post com ódio no coração – S2).

A questão que gostaria de abordar nesse post, e que tem bastante a ver com o tipo de perfil do info-profissional, citado outro dia por aqui é que, é exatamente essa preguiça que prejudica – e muito – os bons profissionais. Pois cada vez que se mata uma mídia sem saber, ou de propósito, e se reporta isso com prioridade para o cliente, sem o mínimo de conhecimento de causa, ele acredita.

O cliente não tem culpa, ele contratou a agência/profissional exatamente por acreditar que o cara é capacitado pra isso… O que muitas vezes não é. É apenas mais um Social Media Killer que por preguiça de estudar e se aprofundar na profissão, prefere o caminho mais fácil: vamos pro Facebook, o Twitter morreu. Vamos pro Instagram, o Google + vai morrer.

Mas eles não são dessa geração…

A aparição desse tipo de Serial Killer não é de hoje. Quantas vezes você já não deve ter lido por aí, que o rádio vai morrer, que a TV não vale o investimento, que ninguém lê jornal e blá, blá, blá…

É muita mídia que já devia ter deixado de existir. Ah, essa geração rotulada…

Felizmente, o nosso mercado vem se profissionalizando e eles estão cada vez mais em extinção… Mas ainda existem.

Uma dica saudável e que vai fazer bem pra sua vida profissional como Social Media

Não seja um deles. Pode ter certeza que sempre que o desenvolvimento de uma plataforma é descontinuado, ou quando ela “fecha as portas”, a primeira a avisar sobre o ocorrido é a própria ferramenta. Normalmente essas plataformas maiores tem sempre um blog de notícias, vale procurar direto da fonte.

Antes de sair por aí matando as mídias sociais, estudem, pesquisem converse com pessoas dá área. Evite diálogos vazios com pessoas que você sabe que não tem nada a te acrescentar. Não é vergonha perguntar, mas fingir que sabe responder, é!

Espero não ter sido arrogante, o assunto é delicado, mas, as vezes é preciso voltar a tocar nele.

Bom, pro hoje é só.

COMMENTS

WORDPRESS: 3
  • comment-avatar

    Fala Ed! É verdade, o twitter não morreu, está bem vivo! Pra mim é uma das melhores redes (qdo se sabe usá-lo é claro!), me abriu as melhores portas e oportunidades até hj. Eu só nao saquei o gráfico, pq mostra 710% mas a linha do twitter ta lá embaixo?! m’I missing something?

    • comment-avatar

      Grande Bruno!

      A análise não cruza os dados das três de forma comparativa por plataforma, o gráfico mostra separadamente o crescimento das métricas de audiência da plataforma entre Janeiro de 2014 e abril desse ano. Ou seja, os 710% é número bruto do crescimento separado também levando em consideração o número de usuários de cada uma delas. Não sei se deu pra entender bem, rs… pretendo postar mais sobre esses números de crescimento depois.

      • comment-avatar
        Bruno 4 anos

        Saquei sim Ed!
        Manerasso! Acompanhando o blog 😀

  • DISQUS: