Quanto cobrar por projetos de Marketing Digital e Redes Sociais

Quanto cobrar por projetos de Marketing Digital e Redes Sociais

“Se você não sabe quanto cobrar, você não sabe o que está fazendo”. Essa frase não é minha, mas é excelente para resumir bem o tema de hoje: precifi

Os riscos do contexto político nas suas estratégias de mídias sociais
A evolução do Relações Públicas na era digital
Startups e networking: quebrando o gelo


Se você não sabe quanto cobrar, você não sabe o que está fazendo”. Essa frase não é minha, mas é excelente para resumir bem o tema de hoje: precificação de projetos digitais. Desde uma simples gestão de mídias sociais, até grandes projetos de marketing digital, existem alguns pontos que precisam de atenção..

Entendo, perfeitamente, que não é um assunto tão simples quanto parece e, por conta disso, muitos profissionais estão cometendo alguns pequenos erros na hora de precificar os seus projetos digitais.

Seja uma simples gestão de mídias sociais, ou um projeto de Marketing Digital mais complexo, o “quanto cobrar pelos serviços” ainda assombra profissionais e agências de comunicação.

No conteúdo de hoje, vou listar 3 erros básicos na precificação de projetos digitais, sempre levando em consideração que nada do que eu digo por aqui é verdade absoluta. Muitos dos conteúdos é baseado na minha experiência de mercado, estudos e livros. Confira o vídeo.

 Prossigamos com os erros…

Primeiro erro: Não considerar o seu tempo de Mercado

Se o nosso tempo é valioso, imagina então, o nosso tempo que foi investido – literalmente – em, conhecimento. Se a gente estuda, aplica e adquire experiência, com o tempo é meio que óbvio que precisamos fazer valer o nosso investimento. Tanto o financeiro quanto tempo de lazer perdido, extremamente valioso. O presente pertence aos “Smartworks”, não aos saudosistas que adoram o tal do “Hardwork”.

A nossa vida pessoal, eu diria, é bem mais valiosa do que a profissional e, por isso, você precisa levar em consideração, também, todas as horas que você deixou de viajar ou de fazer algo que gosta de fazer, para ser um bom profissional, investimento em conhecimento e prática.

Ou seja, a frase “tempo é dinheiro” não vale apenas para o presente, reflita sobre o impacto dela no passado.


Segundo erro: Precificar baseado no mercado

Quem nunca recebeu aquele pedido de orçamento, descaradamente feito por um espião da concorrência, que atire a primeira primeira pedra.

Esse, talvez, seja o erro mais comum, e que eu mesmo também cometi durante muito tempo: cobrar baseado no que o mercado está cobrando.

Mesmo entendendo que precisamos ter uma visão criteriosa sobre a balança “Mercado x “Estrutura de Custos”, esse equilíbrio não pode servir de bússola na precificação dos seus projetos.

Cada empresa/freelancer tem uma realidade e só isso já é motivo de sobra para que você reflita sobre uma precificação baseada  na concorrência. Lembrando que estamos falando do mercado de serviços de comunicação digital, um mercado ainda embrião e em constante evolução.

O mercado vai te dar a direção e é extremamente importante que você estude os passos da concorrência e quanto ela está cobrando, para ter a condição de avaliar se você, empresa ou freelancer, tem capacidade de cobrar dentro do que do que o mercado está cobrando

No vídeo eu dou um exemplo mais objetivo sobre essa balança.

 

Terceiro erro: Não planejar o quanto você quer ganhar

Direto ao ponto: todo nós trabalhamos para ganhar dinheiro. Se você monta um negócio, e esse negócio não lucra, algo está errado. Você está jogando o seu tempo no lixo (vide primeiro erro). Por isso, jovem padawan, esquecer do seu lucro, nunca deve, você. :)  

Vale uma observação que, quando eu digo que você precisa pensar na margem de lucro desejada por projeto, o bom senso e a lógica precisa acontecer. Você está inserido em um mercado.

No entanto, não é achar que você merece ganhar X, sendo que a sua realidade não permite ou não necessita. Isso se chama “ser mercenário” ou, na melhor da hipóteses: amador. E você não quer ser amador, certo?
Eu vou ficando por aqui, espero que das dicas tenham ajudado de alguma maneira. Fiquem a vontade para concordar, discordar, questionar. Vamos transformar este blog em um canal de estudo compartilhado..

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0