Os desafios da produção de conteúdo em vídeo – Ep.06: texto + vídeo | JobCast 75

Os desafios da produção de conteúdo em vídeo – Ep.06: texto + vídeo | JobCast 75

Sejam muito bem vindos ao episódio 07 da série: “Os Desafios da Produção de Conteúdo em Vídeo.” O tema do episódio de hoje é uma sugestão do meu a

Dark Testing: como testar o desempenho de um post
Storytelling: habilidades fundamentais da nova comunicação
O inbound marketing funciona para minha empresa?

Sejam muito bem vindos ao episódio 07 da série: “Os Desafios da Produção de Conteúdo em Vídeo.”

O tema do episódio de hoje é uma sugestão do meu amigo Pietro, e ele me perguntou como adaptar o conteúdo de um vídeo para texto, sem que este conteúdo perca a relevância. Como transcrever o conteúdo do vídeo e continuar com um conteúdo que envolva o usuário.

Este é um dos meus maiores desafios (depois da retenção), pois é o formato que eu adotei, desde o primeiro vídeo do blog. Todos os meus vídeos tem texto complementar. E por falar em complemento, esta é a dica que eu vou deixar por aqui hoje.

Assista o vídeo que eu explico um pouco melhor sobre isso. E, claro, se animar, logo abaixo do vídeo tem um texto complementar.


Ajude o usuário a encontrar o que ele quer

Se você optar por uma adaptação do conteúdo, oferecendo o mesmo conteúdo em forma de vídeo, a minha sugestão é que você ajude a pessoa que chegou até o seu conteúdo, a encontrar com mais facilidade o que ele procura.

Como? Use tópicos e pequenos resumos. Dessa maneira, você ajuda ele a mapear o que foi dito no vídeo e, caso ele tenha interesse, ele pode assistir o que é realmente relevante para ele naquele momento.

É válido lembrar que o seu conteúdo precisa contribuir de alguma maneira com aquela pessoa.

Não adianta ter uma retenção completa do vídeo, se quem assistiu não encontrou o que ele queria. Claro, não existe receita de bolo e isso é uma baita desafio.

Em resumo, se a sua narrativa for uma “réplica” em forma de texto, facilite criando tópicos. Afinal de contas você tem um único conteúdo em dois formatos, não faz sentido o usuário ler algo que já assistiu, certo?  Certo. A não ser que o conteúdo seja complementar, como vamos ver no próximo tópico.

Conteúdo complementar: entregue mais conteúdo


Particularmente, a maneira que eu julgo mais interessante. Mais interessante e mais trabalhosa.

É o formato que eu uso no blog. Eu sempre entrego um conteúdo que complemente o que eu disse no vídeo. É uma maneira de abordar o mesmo tema, complementando com mais conteúdo em formato de texto.

A grande vantagem de se seguir esse formato, na minha opinião, é que o usuário pode optar tanto pelo vídeo quando pelo texto que ele vai estar consumindo conteúdos diferentes que abordam o mesmo assunto.

Outro ponto interessante: esse tipo de conteúdo acaba sendo muito enriquecedor para quem produz, pois “força” o produtor de conteúdo a ir mais fundo no tema.

Resumindo: é uma excelente forma de você entregar mais conteúdo para sua audiência e para você mesmo. O único ponto negativo é que realmente é um conteúdo que dá um pouco mais trabalho. E como nós sabemos, a retenção é um dos maiores desafios de quem produz conteúdo (de qualquer formato)

Tudo vai depender do seu objetivo com o conteúdo. No meu caso, como eu uso o blog como hobbie e não tenho um objetivo comercial direto, esse formato me deixa mais à vontade.

Em muitos casos um texto curtinho e mais objetivo pode ser o melhor caminho, principalmente se o foco do seu texto for na conversão direta. O que não é o meu caso.

Bom, espero que esse conteúdo, um pouco logo, rs, tenha sido útil de alguma maneira.
Muito obrigado pela sua atenção e até o próximo conteúdo.

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: