Planejamento Estratégico: prevenção de riscos e gestão de crise
Planejamento Estratégico: prevenção de riscos e gestão de crise

Planejamento Estratégico: prevenção de riscos e gestão de crise

E lá vamos nós para o quinto e último vídeo da série sobre os benefícios e a importância de se investir o tempo certo em uma boa pesquisa na hora de e...

Os Desafios da Produção de Conteúdo em Vídeo – Ep.04: rotina
Marketing de Conteúdo: A influência do cotidiano nas estratégias de conteúdo
Os desafios da produção de conteúdo em vídeo – Ep.07: RETENÇÃO | JobCast 76


E lá vamos nós para o quinto e último vídeo da série sobre os benefícios e a importância de se investir o tempo certo em uma boa pesquisa na hora de elaborar o seu planejamento estratégico.

Já falamos por aqui sobre vários benefícios, como por exemplo o ganho de maturidade profissional adquirido com a prática da pesquisa. No segundo vídeo, abordei um pouco sobre um benefício de extrema importância, e que acaba sendo um benefício “invisível” aos olhos de muitos, que é o ganho de visão estratégica sobre o segmento de mercado ao qual você está pesquisando.

Já falamos sobre compreensão de escopo e definição e equipes ideais, e o porque isso pode ser um divisor de águas no sucesso de um planejamento estratégico.

No entanto, hoje, para encerrar o raciocínio desse série de vídeos, o assunto é, como todos os demais abordados, um dos benefícios que merecem atenção: a previsão de riscos dentro do seu planejamento estratégico.  


Observação: quando digo encerrar a série, não significa que não falarei mais sobre planejamento. Muito pelo contrário, só partiremos para outros caminhos a serem discutidos.

Afinal contas, falar sobre planejamento estratégico, além de ser uma grande prazer, e um assunto que eu tenho percebido que os leitores gostaram bastante, devido aos vários feedbacks que eu tenho recebido, é uma área e tanto para explorarmos, pois sem planejamento, a vida não funciona como deveria, rs.

E, como eu sempre digo por aqui, é extremamente gratificante quando eu posso ajudar compartilhando conhecimento e meus estudos.


Planejamento Estratégico precisa de desvios estratégicos propositais

 

Estar ciente que o seu planejamento, por mais perfeito e estratégico que pareça, pode sofrer desvios inesperados vindos de crises mais inesperadas ainda.
Não é novidade que você precisa estar preparado para uma gestão de crise, por exemplo, no ambiente digital. Aaah… o ambiente digital, esse é condutor de treta…

Prossigamos…

Quanto maior for o alcance da sua comunicação, maior serão os riscos que a sua marca corre, anote isso.

No entanto, os riscos podem ser MUITO MAIORES quando você define um planejamento estratégico sem se preocupa em desenhar saídas estratégicas.

São muitos os critérios de risco que uma marca pode sofrer no decorrer de uma comunicação e, dificilmente, você conseguirá estar preparado e prever todos com exatidão.

Eu diria até mesmo que isso seria impossível. Uma pessoa que acorda de mau humor, por exemplo, poder ser o responsável por um início de uma crise. E isso você nunca vai conseguir ter o controle. As pessoas gostam de participar, não interessa se é pra trocar “farpas” com a sua comunicação ou se é pra elogiar. Normalmente a primeira opção é a mais certa de acontecer.

Eu sempre digo que, quanto mais você estuda sobre comportamento humano, melhor estrategista você tende a ser e melhor será a sua linha de planejamento para gestão de riscos.

Eu poderia ressaltar aqui, também, a importância de um monitoramento estratégico antes, durante e depois a ativação a comunicação, mas isso já deixou de ser critério opcional dentro de um planejamento estratégico; isso é obrigação.

 

A previsão de riscos no seu Planejamento Estratégico como gestão de crise e oportunidade


O bom planejador não vai apenas fazer a previsão de riscos, mas criar possíveis caminhos direcionando a solução para que a crise seja contornada e transformada em uma nova oportunidade. Seja esta, uma oportunidade com ênfase direta em vendas ou um reforço de marca e relacionamento.

É muito comum que hoje em dia, devido a democratização das plataformas e novos profissionais assumindo a gestão de redes sociais, tenhamos uma gestão mais imatura ou até mesmo uma gestão guiada pelo desespero em casos de crise.

O cara que entrou no mercado hoje, fica mais preocupado em perder o cliente do que resolver o problema dele. Uma visão, na minha opinião, bastante imatura. Bom, isso, é claro, quando a crise não vem apenas por um erro do planejador responsável, o que não me convém abordar por aqui, pois creio que se você pesquisou e de se dedicou a estudar quais seriam os possíveis riscos, um erro vindo da sua estratégia, seria um erro amador e não caberia nesse caso.

Para encerrar este conteúdo, deixo com vocês uma frase retirada do livro “Marketing e Comunicação na era pós-Digital”, do Walter Longo, obra que julgo essencial para qualquer profissional de comunicação, que resume um pouco do que pode vir a ser uma boa gestão de crises, principalmente quando o assunto é ambiente digital.


Como na era Pós-Digital cada consumidor é um veículo de informação com potencial exponencial de viralização a mídia ganha, ou earned media pode ser uma benção ou uma condenação.

 

Se você leu até aqui e vem acompanhado o projeto, muito obrigado pela sua audiência e até os próximos conteúdos. 🙏

 

 

COMENTÁRIOS