Planejamento Estratégico: Know-how e Ganho de Visão Estratégica

Planejamento Estratégico: Know-how e Ganho de Visão Estratégica

Continuando com a sequência da série de vídeos sobre a importância da pesquisa no Planejamento Estratégico, hoje abordarei o segundo benefício que

JobCast 45 | Bate-papo com o D20inc (2/3)
Planejamento Estratégico: a importância da pesquisa
JobCast #1 | O Jeito Zuckerberg de fazer Negócios | Leitura de Setembro

Continuando com a sequência da série de vídeos sobre a importância da pesquisa no Planejamento Estratégico, hoje abordarei o segundo benefício que o profissional ganha, quando não tem preguiça de estudar para levantar uma boa pesquisa sobre o negócio do cliente: o Know-How a visão estratégica.

Planejamento Estratégico não deve ser romântico

 

O próprio termo Planejamento Estratégico, já carrega uma bela carga de glamour. Poucos profissionais assumem, mas é a verdade.

Tem gente usando desse glamour e dos vários termos em inglês para enfeitar as suas propostas, quando, na verdade, o simples e o objetivo poderia resolver muitas das questões – e problemas – listados em uma reunião com o cliente/contratante.

Admiro a profissão e sou cada dia mais apaixonado pelo tema. No entanto, sei separar as coisas. Planejamento Estratégico de Comunicação precisa ser levado a sério. Saudosismo nessas horas não ajuda em nada.

Planejamento Estratégico não pode ter a tal da carga glamourizada que eu disse um pouco acima. Isso só vai te atrapalhar na conclusão da sua apresentação.

Sejamos mais realistas.

 

Planejamento Estratégico precisa resolver problemas.

 

Que o profissional de planejamento é responsável – junto com a equipe –  pela resolução de problemas do cliente, por meio de estratégias, não é novidade. Por isso, listo como segundo benefício: o ganho e visão sobre o segmento de mercado e nicho do seu cliente.

Importante: uma coisa é você entender sobre o segmento X, outra é você entender como o seu cliente está posicionado no segmento em questão.

Como descobrir isso? Pesquisa. 😉

No seu livro, Planejamento Estratégico Digital, o autor Felipe Morais cita um caso bem legal, de uma ideia que foi apresentada em um papel de pão e que, de tão coerente e criativa, foi aprovada.

Por isso a importância de sempre ter em mente o objetivo do seu planejamento. Sempre ter em mente os “porquês” daquela pesquisa está sendo feita.

É muito comum, e eu diria que eu erro estratégico, inserir toda a pesquisa na hora de apresentar o planejamento.

Em resumo: qual o problema você precisa resolver para o seu cliente. Michael Porter tem uma frase que eu gosto muito, que vale reproduzir por aqui:

“A melhor estratégia começa com a definição correta do objetivo”

Aproveitando que estou falando de objetivo, e citando novamente o livro do Felipe Morais, Planejamento Estratégico Digital, no primeiro PodCast (piloto) do blog, eu abordei vários questionamentos do livro, e um deles era exatamente sobre a definição definição de objetivo. Se tiver interesse em escutar, é só clicar aqui.

 

Planejamento Estratégico precisa de números, mas eles não podem ser os principais protagonistas


Eu sempre filtro, e filtro bastante, todo o conteúdo da pesquisa inicial, para depois conseguir “amarrar” todo o conteúdo de maneira que eu consiga contextualizar a apresentação e criar uma conexão que tenha início, meio, fim e conclusão.

Obs.: Fim e conclusão, neste caso, não são as mesmas coisas. Uso a conclusão para ressaltar o por que aquela história contada no planejamento vai resolver o problema do cliente.

Gosto sempre de ressaltar, também, sobre algo que não é nenhuma novidade, mas que é importante falar por aqui: preocupe-se, e muito, com a apresentação. Pois uma boa história com uma narrativa ruim, torna-se uma história ruim e sem final feliz. Ou um cliente feliz. 🙁

Se você não tem o dom de falar em público, ou não tem o costume de fazer apresentações sozinho leve alguém com você.

É interessante não levar uma caravana, no máximo duas pessoas e, claro, que estejam com as estratégicas muito bem alinhadas entre si.

Normalmente, levar alguém da criação pode ser uma boa ideia, visto que um planejamento que trabalho junto com a criação tem grandes chances de ser bem sucedido, pois a visão estratégica complementa a criação e vice-versa. 


Se você leu até aqui, muito obrigado pela sua atenção e até o próximo conteúdo.

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: