Planejamento: 3 Dicas básicas para sites de PME´s

Planejamento: 3 Dicas básicas para sites de PME´s

Como planejar ações para sites de PMEs

Simplificando, existem dois caminhos a serem explorados: o caminho orgânico e o caminho pago.

Um blog como alternativa ao currículo tradicional?
8 erros comuns que você deve evitar ao gerenciar o Facebook
Inbound marketing: onde estamos?

Recebia a dúvida de uma pessoa através do meu Linkedin e resolvi compartilhar algumas dicas relacionadas a essa dúvida.

Como começar um planejamento para um site de uma pequena/média empresa?

Simplificando, existem dois caminhos a serem explorados: o caminho orgânico e o caminho pago.

Ambos têm a sua importância dentro das estratégias.

O que nós precisamos levar em consideração é o momento em que a sua empresa se encontra, qual será o investimento disponível em comunicação (online e offline) e, principalmente, qual a sua necessidade no momento. Não invista por vaidade ou simplesmente porque a concorrência está investindo. Muita calma nesse início.

Lembra da pergunta mais importante para iniciarmos um planejamento, dita em um outro vídeo? Qual o problema você precisa resolver? Ela vai te dar o norte inicial.

Mas, no momento, vamos considerar que é um site recém desenvolvido, o desenvolvedor acabou de te entregar e ninguém, além da sua equipe e família conhecem o seu site. O que fazer?

Resposta simples de ser respondida: você precisa de visitantes.

Esqueçamos, momentaneamente, que estamos falando de um site e vamos focar na situação real: você tem um novo negócio e precisa promovê-lo. No entanto, como bem sabemos, PME´s, normalmente, não dispõe muita verba para a comunicação. Ou por falta de compreensão, ou por outros investimentos mais importantes que precisam ser realizados. Esse segundo ponto é o que trava o direcionamento da verba da comunicação e eu não discordo.

Em um negócio físico os c ustos fixos costumam ser bem consideráveis.

Essa parte é “simples” de resolver, use as redes sociais a seu favor.

As possibilidades de geração de tráfego usando de plataformas sociais como o Facebook, por exemplo, são, hoje, obrigatórias para qualquer negócio.

Além da facilidade de se criar contas empresariais em redes sociais, hoje a gama de ferramentas de mídia programática e performance é imensa. Mas não é o momento de falarmos sobre essas ferramentas.

Por onde começar o planejamento do meu site?

Regra número 1 e mais importante de todas: configure corretamente o código do Google Analytics no seu site. Ainda não tem uma conta no Google Analytics? A minha amiga Camila fez um vídeo que pode te ajudar, clique aqui para assistir.

Aliás, o canal dela tem MUITOS tutoriais bem legais para pequenos empreendedores que querem botar a mão na massa nessa parte mais operacional. Minha recomendação? O empreendedor tem muitas outras atividades há serem realizadas, contrate alguém pra te ajudar no Digital, pois uma vez que você começa errado, normalmente arrumar a casa fica mais caro do que iniciar certo.

Outra dica importante, não dita no vídeo, configurar o seu site no Google Search Console.

Instalado o código do Google Analytics, tenho uma dica bem pessoal: tenha paciência. você só vai conseguir começar a mensurar de verdade, para fazer uma comparação de crescimento, depois dos 3 primeiros meses. É como uma loja física que abre, muitos curiosos vão surgir.

Dica extra, fique atento na seguinte métrica: novos visitantes vs. visitantes que retornaram. Além, é claro, dos visitantes únicos.

Direto ao ponto: como definir uma planejar uma linha editorial inicial

Pode ser que alguns profissionais discordem de mim, mas no início eu sempre sou a favor de uma estratégia HARDCORE na operação orgânica. Muita produção de conteúdo de marca (base da pirâmide).

Resumindo, sua a sua marca acabou de entrar no mercado, você precisa investir em marca. E usar de esforços orgânicos, além de posicionar você melhor nos buscadores, vai fazer com que a comunidade de interesse em torno da sua marca vá ganhando confiança.

Mesmo que você tenha se planejado, e exista um investimento considerável em mídia, não se empolgue, pois tráfego pago precisa de uma atenção maior para medir resultado. Muitas vezes a melhor saída é segurar a ansiedade no início (pelo menos nos 6 primeiros meses) e tentar extrair o máximo da comunicação orgânica.

Obs.: estou levando em consideração um cenário que não é um e-commerce. a conversa seria outra caso estivéssemos falando de uma loja virtual. Se for uma loja virtual, novamente, dá uma olhada no site da Camila que ela tem muitas dicas legais.

Resumindo: direcione seus esforços para a produção de conteúdo e engajamento orgânico, sempre tendo um KPI (indicador de performance) em mente: tráfego.

Marca vs. Retorno

Antes que eu seja apedrejado, por não falar de retorno sobre o investimento que foi feito, gostaria de ressaltar que é impossível fazer um post, um único post, para falar de um planejamento estratégico de site, seja qual for o tamanho da sua empresa.

Este conteúdo tem o objetivo de orientar os primeiro passos de um pequeno empreendedor que está sem nenhum norte para o início da sua comunicação.

E um dos erros mais recorrentes que eu vejo no mercado, principalmente vindo de empresas menores, é o fato de eles direcionarem maior parte, ou quase todo o investimento estratégico em vendas, esquecendo completamente de se posicionar no mercado.

Quando falo sobre posicionamento de marca, não estou falando que a sua empresa precisa investir em mídia de massa e muito menos em produções caras.

Um blog, hoje em dia, é um excelente canal para se trabalhar o posicionamento da sua marca. Uma página no Facebook é um excelente canal de distribuição para posicionar a sua marca.

A ressalva mais importante deste conteúdo, para finalizar o texto, é simples: você precisa de pessoas (tráfego) que confie na sua marca (posicionamento) para logo em seguida mensurar os resultados (vendas).

São 3 pilares básicos essenciais.

Se você ignorá-los, pode ser que tenha certa dificuldade em entender melhor sobre como as pessoas estão vendo a sua marca e, pior, por que as pessoas não estão comprando o seu produto/serviço.

Estou no mercado de PME´s há pouco mais de 9 anos e conheço bem sobre essa “ansiedade” do pequeno empresário em querer apenas vender, não conseguir e abandonar o digital com certo desânimo.

Quando o verdadeiro problema está na falta de um planejamento estratégico contextualizado com os objetivo.

Muito obrigado pela sua atenção e até o próximo conteúdo.  

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: