Novo Comercial da Renault | Tá tranquilo, tá favorável…

Novo Comercial da Renault | Tá tranquilo, tá favorável…

Em terra de país em crise, tá valendo de tudo para aparecer na frente da concorrência de mercado. Até mesmo desconsiderar e arriscar uma mudada nas es

Novo comercial da VIVO e o movimento #InternetJusta | JobCast #6
SAMARCO é tema do JobCast #2: Quanto custou o comercial no Fantástico?
13 ways budget calculators are completely overrated

Em terra de país em crise, tá valendo de tudo para aparecer na frente da concorrência de mercado. Até mesmo desconsiderar e arriscar uma mudada nas estratégias de comunicação, deixando um pouco de lado o posicionamento e valor de marca na hora de anunciar na TV.

“Tá tranquilo,  tá favorável…”, do  funkeiro MC Bin Laden, hit que inferniza a internet, foi a aposta da agência NEOGAMA, para criação do novo comercial da gigante automobilista Renault, para promover o Feirão de Fábrica Extraordinário.

Me desprendendo de preconceitos musicais, tenho que reconhecer que a criação teve, sim, o seu lado positivo e estratégico trabalhado de forma interessante. E isso não apenas pela escolha da música do funkeiro Mc Bin Laden, “Tá tranquilo, tá favorável…”. 

Na minha humilde opinião o mais interessante no filme, foi como aproveitaram alguns poucos segundos para proporcionar uma quebra de sentimento, contextualizada com o objetivo proposto nos argumentos comerciais e com as condições apresentadas, que sai do varejão hard sell tradicional, com as boas e tradicionais imagens focadas no produto e na fabricação em massa e cai pro bom humor popular, com atores fazendo a dança. Me lembra bastante a estratégia criativa usada no comercial da OLX, no filme Rap do Desapega.

Ah, e claro, como todo bom varejo, com direito a um global como garoto propaganda (Alexandre Nero) apresentando todas as vantagens e o principal argumento do filme, que são o preço de nota fiscal de fábrica + taxa zero.

Se o filme conversa, ou não, com o público-alvo da campanha, é outro assunto. Se vai viralizar? Creio eu que não, mas podemos esperar uma árdua batalha pseudo-cultural sobre música das pessoas na internet (o que não chega a ser nenhuma novidade mais).


Até o próximo post! 😉  

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: