Neuromarketing: as novas fronteiras de negócios

Neuromarketing: as novas fronteiras de negócios

Melhor Pepsi ou Coca-Cola? Seja qual for a resposta, diz-se que o seu cérebro vai concordar. Criar um produto para o seu negócio ou comunicar uma men

Que KPI’s utilizar em sua estratégia em mídias sociais
O novo Comercial de Natal da John Lewis e o poder de uma boa história #BusterTheBoxer
Como criar um blog corporativo diferente do resto

Melhor Pepsi ou Coca-Cola? Seja qual for a resposta, diz-se que o seu cérebro vai concordar.

Criar um produto para o seu negócio ou comunicar uma mensagem que atrai o público não é tão fácil como beber um copo de água. Não basta criar algo útil e interessante; uma empresa, para ser bem sucedida, deve estar alta e se destacar no mercado.

Como conseguir isso? Comerciantes, gurus e especialistas da indústria nem sempre tem em mente um elemento que, em vários casos, tem-se revelado uma estratégia vencedora. Neuromarketing. 

Disciplina que vem de neuroética, adota premissas típicas da neurociência para entender e prever o impacto que o marketing tem sobre as diferentes áreas do cérebro do homem.

Neuromarketing: o experimento Coca-Cola versus Pepsi

neuromarketing

Neurociencia e marketing, quando aplicada aos negócios, pode trazer à tona sua empresa: neuromarketing mostra mais frequentemente que nosso comportamento é impulsionado por processos automatizados que ocorrem fora da nossa consciência. 

Um exemplo típico é o experimento realizado por pesquisador Read Montague: Coca-Cola versus Pepsi.

Datado de 2004, compara as duas empresas bem conhecidas, com o objetivo de entender se e como os aspectos culturais influenciam o julgamento dos usuários. 

Sessenta e sete eram os voluntário deste teste, cujo único trabalho era saborear um copo de Coca-Cola e Pepsi em duas situações diferentes: a primeira sem saber a marca de ambos os refrigerantes; o segundo, em vez disso, sabendo-se apenas um.

O resultado deste teste foi tão interessante quanto inesperado, quando os indivíduos não conhecem a marca, mostraram uma clara preferência pela Pepsi, pois houve a ativação do córtex pré-frontal. Ao contrário, de quando eles tinham conhecimento da marca, 75% afirmaram preferir Coca. Também se observou um aumento em regiões do cérebro ligadas à autoestima e que dizia respeito a emoções positivas. Os pesquisadores chegaram à conclusão de que estar consciente da marca teve uma grande influência sobre as respostas comportamentais e atividade cerebral de indivíduos. 

A resposta dos participantes foi, portanto, guiado pelo que eles tinham compartilhado com a marca e as expectativas associadas com a imagem que as duas bebidas criaram através de anos de campanhas publicitárias.

Neuromarketing: um exemplo de negócio bem sucedido

Coca-Cola

A Coca Cola conseguiu construir ao longo do tempo, um logotipo, uma imagem e uma história. Este era o centro de sua estratégia de negócio por muitos anos, e não apenas os melhores ingredientes, em seguida, mas perceber as promessas. Promessas que envolveram um grande número de consumidores, e que geraram neles um sentimento positivo em relação à marca. Coca-Cola transformou-se assim, aos olhos dos usuários, em um Lovemarks.

Neurobusiness, empurrar a sua marca para novas fronteiras

coca-cola-620x452

O caso da Coca-Cola versus Pepsi é apenas um exemplo de como a combinação de marketing/neurociência aterrissou em novas fronteiras, antes completamente desconhecidas.

O sucesso do neuromarketing é garantida pelo fato de que muitas empresas investem tempo e dinheiro, a fim de adotar os princípios típicos da neurociência para projetar e implementar as suas próprias estratégias e planos de ação. Na verdade, a sua contribuição é de nenhuma maneira deve ser subestimada, dada a grande capacidade que influenciam as escolhas dos consumidores.

Para uma empresa investir nesses instrumentos não é só incorrer em um custo, mas também obter um retorno, no emocional e econômico, não é indiferente pelos seus clientes. Que esta é a melhor estratégia para alcançar excelentes resultados de negócios e fidelização de clientes?

A fórmula mágica não existe, mas podemos aprender e conhecer o mundo através das experiências e agir em conformidade. Entender esses processos fornece um ponto de partida útil para qualquer estratégia de branding.

COMMENTS

WORDPRESS: 6
  • comment-avatar

    Novo artigo => Neuromarketing: as novas fronteiras de negócios http://t.co/X9yRoTDdUm

  • comment-avatar

    Novo artigo => Neuromarketing: as novas fronteiras de negócios http://t.co/PABuCbs7KU

  • comment-avatar

    Neuromarketing: as novas fronteiras de negócios http://t.co/WXIENWsSWE

  • comment-avatar

    Construir um negócio bem sucedido não é uma tarefa simples. http://t.co/geph3sA8W1

  • comment-avatar

    Neuromarketing: as novas fronteiras de negócios http://t.co/P0AT3LmiCa

  • comment-avatar

    Neuromarketing: as novas fronteiras de negócios http://t.co/ZbcH1NJwD5 #midiasocial

  • DISQUS: