Marketing  de Conteúdo: quero replicar o meu conteúdo em mais de um blog, posso?  | JobCast #7

Marketing de Conteúdo: quero replicar o meu conteúdo em mais de um blog, posso? | JobCast #7

Mais um JobCast pra conta! Uma dúvida muito comum entre algumas pessoas que produzem conteúdos para internet é o hábito de replicar o conteúdo a

Marketing Digital: um eterno mercado beta
Marketing de Conteúdo: a tríade da mensagem
Planejamento Estratégico Digital: Principais erros e algumas dicas

Mais um JobCast pra conta!

Uma dúvida muito comum entre algumas pessoas que produzem conteúdos para internet é o hábito de replicar o conteúdo autoral. Mas, não se enganem, não é porque o conteúdo é seu que você pode sair por aí copiando e colando ele em outros canais.

“Então eu não posso replicar um texto meu para mais de um canal na internet?”

Essa foi a dúvida do leitor Eduardo, que inclusive serviu de inspiração para o JobCast #7. No vídeo eu explico porque você não deve fazer isso, dou algumas dicas e apresento algumas possíveis soluções viáveis.  Quem produz conteúdo de qualidade para a internet, independente do segmento, sabe que não é uma tarefa fácil, e que sim, toma um bom tempo do nosso dia.

 

Por que não posso replicar meu próprio conteúdo?

Serviços de busca como o Google, por exemplo, trabalham diariamente para organizar e “entregar” um conteúdo relevante e original que é produzido na internet para o usuário, quando ele faz uma busca. Replicando o conteúdo você acaba “confundindo” o robô de busca e atrapalhando essa “entrega” nos resultados. Além, é claro, de ferir as diretrizes de boas párticas estabelecidas pelos principal buscadores, podendo fazer com que seu site/blog seja punido e perca posição na busca orgânica.

 

Produção de conteúdo não a quantidade; é qualidade!

Tecnicamente, sim, a indexação orgânica do conteúdo produzindo na internet também precisa de quantidade. No entanto, priorizar a quantidade e o “tecnicamente”, pode fazer com que você perca a essência do conteúdo e seu texto não flua da forma como gostaria e não envolva o leitor.

No meu caso, por exemplo, quando estou criando algum texto pro blog, a última coisa que eu penso é na otimização do conteúdo para a busca. Primeiro eu produzo o conteúdo, depois eu vou adequando ele para que fique mais “amigável” para os robôs de busca. E se isso for atrapalhar, eu vou priorizar o contexto, não a técnica. Resumindo, me preocupo primeiro com as pessoas e depois com a técnica.

Vejo muita gente criando textos extremamente forçados para que sejam indexados, e com isso o conteúdo acaba ficando desinteressante para a audiência. Por isso, foque na qualidade, depois na quantidade que vai produzir. Mas como eu vou saber que o meu conteúdo está agradando? Explore o Google Analytcs, ele tem esse poder e, para medir o básico, não precisa ser nenhuma expert em métricas. Claro que, quanto mais você entender de ferramentas de mensuração, mais possibilidades você vai identificar – e com mais facilidade – para melhorar o conteúdo que você produz e definir estratégias mais certeiras.

 

Qual o objetivo do conteúdo que você publica na internet?

Se você não tem uma equipe, e trabalha como produto independente, o segredo de se manter mais de uma fonte atualizada é bem simples: defina os objetivos de cada canal antes de começar, onde você quer chegar, com quem o seu conteúdo vai conversar e, principalmente, tente visualizar estratégias que façam com que os seus conteúdos se complementem.

Criando conteúdos complementares você conseguirá se comunicar com mais eficácia, oferecer um conteúdo mais completo e, a longo prazo, criar autoridade sobre o assunto que se dedica a produzir conteúdo.

Falei um pouco mais, abordando alguns insights e dicas diferentes, sobre este mesmo assunto no meu site pessoal. Se você tiver interesse, será um prazer recebê-lo por lá também! 😉

COMMENTS

WORDPRESS: 1
DISQUS: