Marketing de Conteúdo; primeiro o conteúdo, depois o Marketing | JobCast #8

Marketing de Conteúdo; primeiro o conteúdo, depois o Marketing | JobCast #8

Marketing de Conteúdo: Produção de Conteúdo x Profissão No JobCast #8, dou algumas dicas sobre como a produção de conteúdo independente, com foco

Pokémon Go não é apenas um jogo! | JobCast 19
Marketing de Conteúdo: quero replicar o meu conteúdo em mais de um blog, posso? | JobCast #7
A polêmica peça da Aspirina criada pela AlmapBBDO | JobCast 13

Marketing de Conteúdo: Produção de Conteúdo x Profissão


No JobCast #8, dou algumas dicas sobre como a produção de conteúdo independente, com foco na sua profissão, pode te ajudar a se posicionar de forma madura e estratégica no seu mercado de atuação. A sugestão do tema foi do meu amigo Thiago Luz, do site D20 Inc. e, com certeza, este será um tema que ainda vou explorar muito por aqui.

No vídeo acima, eu em me baseio em 3 pilares essenciais para que você consiga se posicionar de forma estratégica, usando o potencial do Marketing de Conteúdo, e ser visto pelo mercado como um bom profissional.

Ao contrário da maioria dos conteúdos que a gente vê por aí, e que eu mesmo já postei por aqui, não vou focar em quesitos técnicos, mas, sim, no comportamental, como transparência, humildade e bom senso.

Resolvi seguir uma linha mais focada no comportamento, para que o vídeo não seja útil apenas para pessoas envolvidas com Marketing de Conteúdo especificadamente, e pessoa ajudar outras pessoas que também tem vontade, ou já produzem conteúdos sobre a sua área de atuação, independente do segmento.

O seu Marketing de Conteúdo precisa transparecer o profissional que você é!

Não é de hoje que tenho visto pessoas replicando conteúdo para ter volume de publicações. Além da réplica de conteúdo, mesmo que você seja o autor, ser uma prática nada recomendada, o volume de conteúdo repetido não vai fazer com que você se posicione como uma pessoa que produz conteúdo, mas sim, mostrar um certo lado preguiçoso da sua parte. E, quando o assunto é profissão, preguiça é uma palavra que não cabe no dicionário.

No Marketing de Conteúdo, umas das etapas mais importantes de se trabalhar  é que você tente definir os objetivos do conteúdo que você vai produzir, antes mesmo de começar. Como diria Michael Porter:

“A melhor estratégia começa com a definição correta do objetivo”

Com os objetivos bem definidos, você vai conseguir não só visualizar onde quem chegar com aquele tempo investido no que produz, como também não vai ser um profissional repetitivo. Além, é claro, de mostrar que você tem dedicado um tempinho para estudar sobre os assuntos que publica. Vamos lembrar que ser transparente também significa não extrapolar no que publica, apenas para mostrar, você precisa ter certa autonomia e conhecimento no assunto, para poder dialogar com seus futuros leitores, caso eles tenham alguma dúvida ou discordem do ponto de vista que você expôs no seu conteúdo.

Marketing de Conteúdo é um mundo a parte: seja humilde

Sim, humildade é um dos pilares que você deve seguir antes de expor o seu ponto de vista. Entenda que você está entrando em um universo sem fronteiras e que o seu conteúdo poderá ser acessado por qualquer pessoa do mundo. Ser humilde e entender que você não sabe tudo é essencial para que você produza conteúdo com mais cuidado e preocupe-se com o que publica. Principalmente se você tem uma frequência diária de publicações.

Então eu não posso errar? Não deve, mas nós somos seres humanos e isso pode acontecer. E, nesses casos, como já aconteceu comigo, ser humilde para pedir desculpas e retificar-se do seu erro  com a sua audiência não é feio. Feio mesmo é ignorar e achar que você sabe tudo, ou até mesmo, como já vi muitas vezes acontecer, deletar o que foi publicado e não assumir o erro.

Marketing de Conteúdo e bom senso deve SEMPRE caminhar juntos

Digamos que você tem um blog muito bacana, que você se dedica diariamente para produzir conteúdo de qualidade e quer que as pessoas leiam o que você escreve/grava por ali, mas, ele não tem a quantidade de visitas que você espera e, então, você começa a forçar a barra e achar que precisa, a qualquer custo, aumentar a sua audiência.

A dica aqui parece meio óbvia, mas nem sempre é respeitada: tenha bom senso e paciência para entender que quando se trata e escreve sobre assuntos mais complexos e focados em carreira, nem sempre as coisas vão andar na velocidade que você pretende. Marketing de Conteúdo; foque primeiro no conteúdo, depois no Marketing.

Entenda que você precisa de uma audiência qualificada, e, não, somente, de muitos acessos. Já comentei por aqui a importância de se explorar, mesmo que superficialmente, os dos que o Google Analytics te entrega, para começar a identificar onde o seu conteúdo está dando certo e onde está dando errado.

Se estamos falando de um conteúdo com foco no seu posicionamento perante o seu mercado de atuação, é melhor ter menos audiência lendo seus conteúdos do que muitos acessos desqualificados, o que vai, certamente, aumentar a sua taxa rejeição, fazendo com que você não seja visto como deseja pelo mercado, e colocando você como um profissional que não entende tanto do assunto. Bom senso, jovens padawans, tenham bom senso!

Vou ficando por aqui e espero que as dicas tenham sido úteis de alguma maneira. Como disse no vídeo, falei sobre algumas vantagens e de como criar um blog profissional pode te ajudar na profissão e, principalmente, o porquê o seu currículo não vale mais nada. 

banner-jobcast7

 

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: