Marketing de Conteúdo: E-book! Quem quer e-book! 3 por um e-mail.

Marketing de Conteúdo: E-book! Quem quer e-book! 3 por um e-mail.

Nunca se falou tanto sobre Marketing de Conteúdo como atualmente. Nunca se produziu tando conteúdo sobre conteúdo. Ficou repetitivo, eu sei, explico m

Os 17 erros mais comuns em blog corporativos
Planejamento: 3 Dicas básicas para sites de PME´s
Como baixar a taxa de rejeição em 85%

Nunca se falou tanto sobre Marketing de Conteúdo como atualmente. Nunca se produziu tando conteúdo sobre conteúdo. Ficou repetitivo, eu sei, explico melhor no decorrer do texto.

Se você atua com comunicação digital ou é envolvido, de alguma forma, com o assunto, basta acessar o Facebook, por exemplo, que chove post promovido divulgando e-books relacionados a Marketing de Conteúdo.

Marketing de Conteúdo: Olha o e-book! Quem quer um e-book! São 3 por um e-mail!

Me perdoem a brincadeira. Mas, sinceramente, o que tenho visto é quantidade, não qualidade. Não quero ser chato ou exigente demais por aqui, mas a réplica de informação exposta no conteúdo desses e-books e o discurso repetido é nítido na maioria deles.Poxa, sem contar que, em alguns casos, não dá pra chamar ppt de 14 páginas com fonte 14 de e-book, por mais que o conceito atenda.

O que eu tenho percebido são conteúdos adaptados, uns dos outros. Uma verdadeira pescaria. Um verdadeiro mar de iscas digitais pra captação de mailing. É uma estratégia válida? Claro que sim! A questão que quero alertar por aqui, não é se é válida ou não, mas sim, a qualidade do material.

Já que estamos falando e Marketing de Conteúdo, acho que qualidade da produção é item básico.

Que tal começar a se preocupar um pouco mais com o conteúdo que você disponibiliza? É o seu nome ou o da sua empresa que está em jogo. Por mais que não seja ruim e que você saiba sobre o assunto, tente agregar valor no seu trabalho quando for compartilhar algo.

Se no seu e-book, você defende, por exemplo, que o usuário deve ser envolver com o conteúdo da marca, não seria interessante que você também se preocupasse com isso?

E se o seu conteúdo, que está gentilmente sendo trocando por um e-mail, fosse pensado como estratégia de relacionamento a longo prazo com as pessoas que assinaram e baixaram? Não seria mais interessante?

Eu garanto que todo mundo vai sair ganhando de verdade. Você, que vai ter uma base de e-mail´s muito mais valiosa e envolvida com a sua proposta de valor do seu objetivo, e a pessoa que fez o download do seu e-book, que vai ter um bom conteúdo para estudar e aplicar no futuro.


Não estou aqui para ser radical, já li muitos e-Books bons e que valeram a leitura. Já aprendi e apliquei sobre assuntos que li em alguns deles.

Para finalizar esse post, vou deixar uma questão para que vocês reflitam: Será que não é melhor criar um  conteúdo, tendo em mente que ele deve valer mais que uma simples assinatura de e-mail.

Mesmo que esse conteúdo tenha o objetivo de converter a curto prazo, essa pessoa, que assinou pra receber o seu e-book, vai precisar lembrar de você como alguém que entende no assunto, e não apenas como um e-book que ela baixou que nem lembra mais de onde veio.

Você está produzindo informação que pode virar conhecimento e melhorar o mercado. Como eu disse, todo mundo ganha.

Bom, por hoje é isso.

Prometo não reclamar de nada amanhã e fazer um post especial com os melhores e-books que eu li sobre Marketing de Conteúdo =D

Até o próximo post.

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: