Empreendedorismo: meus clientes estão sempre em segundo lugar
Empreendedorismo: meus clientes estão sempre em segundo lugar

Empreendedorismo: meus clientes estão sempre em segundo lugar

Sim, foi exatamente isso que você leu. Não, não é apenas um clickbait =D De alguns meses (anos) pra cá, após refletir muito sobre o meu papel frente a...

Mídias Sociais: como iniciar um portfólio?
Planejamento Estratégico: Pesquise para compeender o escopo do projeto
Os desafios da produção de conteúdo em vídeo – Ep.05: organização | JobCast 74

Sim, foi exatamente isso que você leu. Não, não é apenas um clickbait =D

De alguns meses (anos) pra cá, após refletir muito sobre o meu papel frente a gestão de uma agência, vi que um dos meus principais erros, e olha que foram muitos, foi colocar o cliente no primeiro lugar no pódio.

É claro que os clientes são importantes. Eles são muito importantes. No entanto, atualmente, eu coloquei eles no segundo lugar no pódio e deixei o espaço de primeiro lugar para quem realmente faz com que as coisas funcionem aconteça; as pessoas que estão ao meu lado.  Assista o vídeo e entenda um pouco melhor.


Tenho certeza que essa é uma visão divisora de águas e não estou aqui dizendo que estou certo ou errado.

Essa foi a maneira com que eu me encontrei como pseudo-empreendedor, depois que refletir muito sobre o meu verdadeiro propósito e minha verdadeira missão quanto profissional.

Depois de refletir muito sobre o que estou construindo, percebi que existe algo muito mais valioso do que ter bons clientes ou e lutar por eles apenas; observar as pessoas ao meu lado e poder contribuir, sem medir esforços, para a construção profissional dessas pessoas.

E eu não estou falando de apenas ensinar e orientá-los nas demandas do dia a dia. Estou falando sobre observar e poder aprender com eles também.

Isso pode até ser uma visão limitada da minha parte ou uma visão inexperiente, vinda de um negócio pequeno e fácil de se controlar. Mas, enquanto eu respirar os ares do meu próprio negócio, amigo, pode ter certeza de que as pessoas que estão ao meu lado SEMPRE vão estar na primeira posição do pódio.

Ah, e aí você me pergunta: e onde eu estou no pódio?. Eu não estou nele, eu estou no Pit Stop, pronto para agir em cada parada que eles precisem, para que a corrida continue acontecendo, mantende eles na liderança, seguido dos meus clientes e, em terceiro, sempre que possível, a concorrência.

Fique a vontade para discordar de tudo que eu disse. Mas eu prefiro ser transparente do que fingir que o cliente é a prioridade, enquanto na primeira oportunidade que se tem, ele mesmo vira alvo de piadas sobre alterações.

Eu prefiro ser amigo dos meus colaboradores para sustentar uma relação comercial com meus clientes, e não ao contrário.

E, como dizem por aí: se não for pra empreender assim eu nem quero. =D

Por hoje é só, amigos.
Vou ficando por aqui, muito obrigado pela sua atenção e até o próximo conteúdo. 😉


COMENTÁRIOS