Comportamento: A balela do HARDWORK
Comportamento: A balela do HARDWORK

Comportamento: A balela do HARDWORK

Você se considera um HARDWORKER? Eu não. Sabe aquela máxima: “Dê o trabalho duro para uma pessoa preguiçosa que ela vai achar uma maneira fácil ...

Marketing de Conteúdo: o desafio da ficha de poker
Os Desafios da Produção de Conteúdo em Vídeo – Ep.04: rotina
Facebook Marketing: sua marca é bem avaliada?

Você se considera um HARDWORKER? Eu não.

Sabe aquela máxima:

“Dê o trabalho duro para uma pessoa preguiçosa que ela vai achar uma maneira fácil de fazer”?

Pois é, discordo bastante da afirmação e já tive experiências para discordar.

Não que a frase não tenha o seu “q” de verdade, mas, salvo raras exceções, poderia dizer que discordo mais do que concordo.

Nas minhas experiências e no que eu observo sendo executado, essa frase ficaria melhor se fosse adaptada para:

“Dê o trabalho duro para uma pessoa preguiçosa e ela vai fazer mal feito”.

Essa visão romantizada baseada na gestão de grandes líderes, muitas vezes mais atrapalham do que ajudam o cara que tá afim de empreender ou de botar qualquer que seja o projeto em prática.

Profissionalmente, procure se relacionar com pessoas que respeitem o tempo umas das outras e só assim você vai conseguir se aliar a profissionais realmente produtivos.

Profissionais que vão conseguir resolver uma tarefa difícil com o tempo necessário, sem se matar para isso ou, de maneira preguiçosa, como diz a frase citada no início desse post.

Ah, e esqueça essa de que trabalhar duro é se matar no trabalho. Citando, como de costume, Walter Longo:

“O mundo não é mais dos hardworkers, é dos smartworkers.”

Este é um ponto de vista bastante pessoal, discordem a vontade. Aliás, eu gosto de pessoas que discordam, pois só assim eu consigo ter acesso a um novo ponto de vista.

COMENTÁRIOS